A educação e as emoções

Mar 5, 2018

É do conhecimento generalizado que Portugal tem um défice estrutural de doutores e que apesar de ter aumentado o número de doutorados o mesmo não teve reflexo no registo de patentes por parte das empresas portuguesas.

Andreas Schleicher, diretor da OCDE(1), esteve em Portugal na passada sexta-feira e deixou sérias advertências ao ensino português.

Na apresentação pública dos resultados da avaliação pela OCDE dos sistemas de ensino superior, ciência, tecnologia e inovação (2016-2017)(2), que foi feita a pedido do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, foi apresentada a radiografia de parte do nosso sistema educativo e as conclusões devem merecer da nossa parte uma atenção redobrada.

Das várias notas deixadas destaco as feitas a propósito das políticas de investigação e inovação, assim como acerca do projeto-piloto de Autonomia e Flexibilidade Curricular(3) e a sua ligação ao regime de acesso ao ensino superior(4).

É do conhecimento generalizado que Portugal tem um défice estrutural de doutores e que apesar de ter aumentado o número de doutorados o mesmo não teve reflexo no registo de patentes por parte das empresas portuguesas, bem como, no crescimento da investigação entre as universidades e o tecido empresarial português. Ou seja, a questão dos doutorados é muito endogâmica pois não há bolsas disponíveis para bolseiros que venham do estrangeiro para Portugal (e que podiam com o tempo alterar a nossa cultura empresarial que preza pouco a qualificação).

No domínio do ensino não superior, a verdade é que alterámos a duração da escolaridade obrigatória(5), mas ainda não conseguimos que o abandono escolar se tornasse virtual, assim como não temos a maioria qualificada dos nossos diplomados do ensino secundário a prosseguir estudos no ensino superior(6). Importa anular a dificuldade de acesso que é criada aos alunos do ensino profissional. Não é legítimo que haja alunos com um acesso preferencial ao ensino superior em detrimento de outros. O princípio da igualdade dá a todos os cidadãos igualdade de oportunidades.

Da intervenção de Schleicher fica, igualmente, o aviso de que teremos de reorganizar o sistema de exames no ensino secundário. Isto porque, para a OCDE o que é verdadeiramente relevante é o domínio das aprendizagens por parte dos alunos e o conjunto de competências que conseguem reter ao longo dos doze anos em que estão integrados na escolaridade obrigatória.

É verdade que ainda há muito para fazer, mas devemos celebrar o salto civilizacional que demos em menos de cinquenta anos e que estará ao alcance de poucas nações.

A vontade demonstrada ao longo dos vários governos, bem como, o movimento de mudança criado por todos os “stakeholders” conseguiu transformar Portugal num Estado onde a educação e as políticas do conhecimento estão no centro da agenda política e mediática e isso é, per si, um grande sinal do nosso índice de desenvolvimento!

(1) http://www.oecd.org/

(2) “OECD Review of the Tertiary Education, Research and Innovation System in Portugal (2016-2017)”

(3) http://www.dge.mec.pt/autonomia-e-flexibilidade-curricular

(4) http://www.dges.gov.pt/pt/pagina/legislacao-referente-ao-concurso-nacional-de-acesso-e-ingresso-no-ensino-superior-publico

(5) Passou de nove para doze anos.

(6) https://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+real+de+escolariza%C3%A7%C3%A3o-987

 

Administradora do ISG | Instituto Superior de Gestão e do Grupo Ensinus

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

Outras Notícias

Prémio Joaquim Chissano – Alumni Estudante Moçambicano em Portugal

Prémio Joaquim Chissano – Alumni Estudante Moçambicano em Portugal

Decorreu, esta quinta-feira, dia 4, pelas 15:00 de Lisboa a reunião da “Comissão de Apoio” ao Prémio Joaquim Chissano, a entregar na semana de 20 de abril. A CCPM tem, como principal objetivo, a construção de uma sociedade inclusiva, capaz de valorizar as relações...

Educar em Portugal e Moçambique

Educar em Portugal e Moçambique

Recomendamos a leitura atenta da Entrevista à Senhora Administradora do Grupo Ensinus, Dra. Teresa Damásio, na Valor Magazine, edição de fevereiro.

Tudo na página 39, boas leituras!

Conselho Consultivo da Escola de Comércio de Lisboa

Conselho Consultivo da Escola de Comércio de Lisboa

Decorreu, hoje, o Conselho Consultivo da Escola de Comércio de Lisboa. Em tempos complexos como os que correm, a importância da partilha de conhecimento é ainda mais relevante, para que todo o processo de ensino seja o melhor para os nossos alunos, bem como para os...

Reunião Geral do Grupo Ensinus

Reunião Geral do Grupo Ensinus

Decorreu, hoje, a Reunião Geral do Grupo Ensinus, para análise da situação vigente. Na segunda-feira, dia 8 de fevereiro, contamos com todos nas nossas Instituições em modo E-learning! Estamos On!

Programa “Horizonte Europa”

Programa “Horizonte Europa”

O programa “Horizonte Europa” lançado hoje, dia 2 de fevereiro, numa sessão a decorrer através da internet, no contexto da Presidência Portuguesa do Conselho da UE e organizada em estreita colaboração com a Comissão Europeia. Acompanhe através do...